Como escolher o terreno para construir um imóvel

/, Projeto Hidrossanitário, Projetos/Como escolher o terreno para construir um imóvel

Como escolher o terreno para construir um imóvel

Um dos primeiros passos para se construir um bom empreendimento é a escolha do terreno adequado. Porém, para que o terreno escolhido seja o correto é necessário que alguns fatores e ações sejam considerados. Dessa forma, garantindo uma segurança inicial para que as outras fases da construção sejam melhor elaboradas e executadas. Para isso, abaixo apresentamos 10 fatores que vão fazer você entender como escolher o terreno para construir um imóvel.

1 – Categoria do Empreendimento

É de enorme importância que já se tenha em mente a construção que você quer realizar. Isso porque algumas informações como número de cômodos, dormitórios, existência ou não de área verde (no caso de uma residência) ajudarão você a pensar qual seria um terreno adequado para que esses desejos se tornem realidade.

O mesmo serve para empreendimentos de outras categorias, que devem ter essas informações estudadas para que se “filtre” na escolha do terreno com as características que se equivalem ao esperado.

2 – Onde será meu imóvel?

Tal fator pode se destrinchar em diversos outros que influenciam na qualidade do futuro imóvel construído. Ou seja, a escolha do local da construção deve ser minuciosa e alguns fatores precisam ser considerados. Por exemplo, a segurança do local, ou seja, a incidência de crimes e nível de policiamento. Além disso, deve-se conhecer acerca do comércio local, isto é, a quantidade e o tipo das lojas que o local possui, pois isso influencia nos níveis de circulação, poluição e segurança da rua ou bairro analisado.

Antes de fechar negócio, deve-se analisar também qual a prioridade com a localização do empreendimento. “Posso me deslocar muito quando eu for para meu trabalho?”; “Quanto terei que andar para levar meus filhos à escola?”. Essas perguntas podem nos fazer refletir sobre fatores que influenciam no bem-estar das pessoas que vivem ali.

3 – Vizinhança e afins

Nessa parte, pode-se pensar que as construções vizinhas influenciam na funcionalidade do seu empreendimento. Se as casas vizinhas forem sobrados ou prédios de pequeno porte e seu terreno estiver entre elas, sua casa pode ter um nível de incidência solar bem menor que as demais.

Além disso, pode-se observar o barulho produzido por esses empreendimentos vizinhos. Como é o caso de casas noturnas, bares e outros estabelecimentos que podem atrapalhar o bom convívio no interior de uma casa.

4 – Infraestrutura dos Serviços

Quando escolhemos a localização do terreno, é possível e necessário saber acerca dos serviços disponibilizados no local. Isto é, conhecer sobre a estrutura da rede elétrica, a qualidade do serviço de abastecimento de água e da rede de esgoto. Além da periodicidade da coleta de resíduos e outros serviços, como telefonia, internet e gás encanado.

Pensar nesses serviços pode evitar futuras dores de cabeça e, até a desvalorização do seu imóvel.

bairro arborizado

5 – Arborização

A vegetação presente no terreno ou em suas proximidades pode acarretar em diferentes de consequências. De um lado, essa vegetação pode trazer uma boa proteção para o empreendimento contra intensos raios solares. Fator que pode solucionar o problema de conforto térmico dentro do ambiente.

Por outro lado, a vegetação pode se tornar um problema se removida de forma incorreta, sem a consulta junto ao IBAMA ou outros órgãos ambientais competentes. Por isso, é necessário que se faça consultas para saber a viabilidade de se tirar ou não a vegetação. A não verificação das informações pode trazer problemas como impactos negativos ao meio ambiente, multas e/ou taxas de reflorestamento para serem pagas.

6 – Insolação

A incidência solar é um fator que interfere na localização dos cômodos e no conforto térmico interno.

Por exemplo, na definição dos cômodos os dormitórios costumam ficar voltados para o nascer do Sol. Ao mesmo tempo, a face com menor incidência solar é indicada para cozinhas e áreas de serviço.

como escolher o terreno para construirUma dica interessante a ser seguida na visita de reconhecimento do terreno é observar se algum prédio vizinho ao terreno impede a passagem dos raios solares na direção Leste. Caso sim, o seu empreendimento poderá ter um nível menor de insolação interna, afetando negativamente os níveis de conforto térmico e de iluminação diária.

 

7 – Nível em relação à rua

Esta categoria está ligada à Topografia do terreno, algo que impacta diretamente na beleza, funcionalidade, valorização e custo do seu empreendimento.

Existem três tipos de terrenos: 

  • Planos: o nível médio do terreno é igual ao nível da rua;
  • Em declive: nível médio do terreno está abaixo do nível da rua;
  • Em aclive: nível médio do terreno está acima do nível da rua.

Dentre esses, os terrenos planos são os que oferecem menor custo no momento da construção. Os em declive costumam precisar de gastos maiores. Isso porque tem movimentações de terra, aterros e outras estruturas de contenção, por exemplo. Já os terrenos em aclive podem gerar problemas de inundação e na saída de esgoto.

Os custos de compra e manutenção dos terrenos para uso costumam se diferenciar, mas o mais importante é saber que um profissional capacitado consegue dar uma solução para qualquer um desses terrenos.

8 – Documentação

Nesse quesito, alguns procedimentos são básicos para comprovar que o terreno está regularizado. Sendo assim, é importante requerer a Certidão de Propriedade do Imóvel (contém histórico do terreno), as certidões de ações dos distribuidores cíveis, protesto, execuções fiscais e ações federais para entender se existem ações contra o proprietário.

Caso o proprietário seja uma pessoa física, deve-se pedir a Certidão Negativa de Débitos junto ao INSS. Por fim, é necessário analisar a viabilidade da compra do mesmo e/ou renegociar o valor.

tipo de terreno

9 – Solo e suas características

Saiba, junto ao engenheiro responsável pelo terreno ou através de uma sondagem, qual é o tipo de solo do local e quais são suas características e camadas.

Por exemplo, solos arenosos são menos indicados para casas “grandes e pesadas”, pois são mais instáveis e propensos à erosão.

Da mesma forma, solos próximos de rios e nascentes costumam ser sujeitos a alagamentos.

A análise dos solos pode ser conclusiva sobre a possibilidade de implantar o empreendimento no local.

10 – Custos

Após todos esses fatores levantados acima, é mais do que necessário se atentar aos custos. Isso porque o terreno que se deseja tem que estar dentro do orçamento.

Uma dica importante é analisar o valor do terreno pelo metro quadrado. A partir desse valor é possível realizar uma comparação entre diferentes terrenos que foram observados.

Para concluir uma construção bem planejada e que atenda a todos os quesitos de sucesso de um empreendimento ou imóvel, conte com a ajuda de um profissional adequado e capacitado. Para conversar mais sobre o tema e contar com os profissionais da Emas Jr, acesse:

Clique aqui para entrar em contato | Saber mais sobre: Projeto Estrutural | Projeto Arquitetônico | Projeto Hidrossanitário

projeto estrutural

About the Author:

Diogo Ferreira

Deixe seu comentário