Início/Projeto de Incêndio, Regularização/Fogo! E agora, qual extintor usar?

Fogo! E agora, qual extintor usar?

Muitas pessoas não sabem que existem diferentes tipos de extintores e esse desconhecimento pode se tornar um perigo para a segurança das mesmas, em caso de incêndio.

Atualmente, o mercado disponibiliza variados tipos de extintores, que servem para conter as chamas ocasionadas pela reação de diversos materiais combustíveis, sendo cada um apropriado para cada caso. O conhecimento do que gerou o princípio de incêndio e o material que está sendo queimado é de grande valia para a escolha de qual extintor usar, pois utilizar o errado pode alimentar o fogo ao invés de apagá-lo.

Alguns exemplos: quando uma folha de papel ou um pedaço de tecido está queimando, por exemplo, uma boa pedida pode ser jogar água e assim o fogo se apagará. Já em certas situações, como um princípio de incêndio em um quadro de energia, não é adequado que se faça isso, pois, ao jogar água, você poderá causar mais danos e o fogo não se apagará.

Imagem de dois extintores

Crédito: Freepik

Ao utilizar um extintor, você deve observar as orientações de uso contidas no rótulo, inclusive qual o agente extintor presente no recipiente. É importante frisar que os extintores devem ser usados, sim, em caso de princípio de fogo, mas, caso as chamas se alastrem, os bombeiros devem ser acionados. Tentar apagar incêndios de grandes proporções por conta própria é muito perigoso!

Quer, então, saber qual extintor usar? Primeiramente é preciso entender o conceito de classe de fogo. Cada tipo de extintor tem características e propriedades que o tornam apropriado a combater uma ou mais classes.

O que são as classes de fogo?

O fogo é criado a partir de uma reação química que envolve, entre outras coisas, um combustível. Existem vários combustíveis diferentes que podem ser relacionados e, assim, fogos gerados a partir de materiais com características similares são agrupados em uma classe comum, de acordo com os materiais que eles queimam e a maneira com que podem ser contidos. De acordo com a Instrução Técnica 16, do Corpo de Bombeiros Militares de Minas Gerais (CBMMG), observa-se a seguinte classificação:

Símbolo de perigo de fogo

Crédito: Freepik

  • Classe A: fogo em materiais combustíveis sólidos, que queimam em superfície e profundidade deixando resíduos, tais como madeira, papel, plástico e tecidos.
  • Classe B: fogo em líquidos e/ou gases inflamáveis ou combustíveis, e sólidos combustíveis que se liquefazem, queimam em superfície, como, por exemplo, graxas.
  • Classe C: fogo em materiais, equipamentos e instalações elétricas energizadas, tais como eletrodomésticos, quadros de energia, fiação elétrica e transformadores.
  • Classe D: fogo em materiais combustíveis, metais inflamáveis, tais como magnésio, titânio, lítio, potássio, zircônio e sódio.
  • Classe K: fogo em óleos e gorduras, vegetais e animais, gerados na cocção de alimentos.

E quais os tipos de extintores?

Para as classes A, B e C, o mercado atual conta com uma variedade grande de extintores, sendo os principais e mais comumente utilizados agentes extintores (substâncias utilizadas) os listados abaixo:

  • Água (H2O): é adequado para classe A e proibido para as classes B e C. O seu princípio de extinção (forma de extinguir o fogo) é o resfriamento.
  • Gás Carbônico (CO2): é adequado para as classes B e C e não é recomendado para a classe A. Utiliza dois princípios de extinção, o abafamento e resfriamento.
  • Pó Químico B/C: é adequado para as classes B e C e não é recomendado para a classe A. Seu princípio de resfriamento é a reação química.
  • Pó Químico A/B/C: é adequado para as classes A, B e C. Utiliza dois princípios de extinção, a reação química e o abafamento para o fogo de classe A.
  • Espuma Mecânica: é adequado para as classes A e B e proibido para a classe C. Utiliza dois princípios de extinção, o abafamento e resfriamento.
  • Compostos Halogenados: é adequado para as classes A, B e C. Utiliza dois princípios de extinção, a reação química e o abafamento para o fogo de classe A.

O agente extintor para a classe D, depende da análise do metal combustível específico, sua configuração e a área a ser protegida. Já para a classe K, não há norma brasileira especificando a fabricação e o uso para extintores desta classe, podendo ser adotado extintor compatível com a classe B.

Tipos de extintores

Crédito: bombeiroswaldo

Mas, e agora? O que fazer para me proteger?

Se o extintor Pó Químico A/B/C é adequado para as três classes, por que não simplesmente colocar vários deles pelo perímetro que quero proteger e pronto?

Crédito: Freepik

Os equipamentos para prevenção e combate ao incêndio são utilizados para garantir a seguranç  das pessoas e do patrimônio físico de uma residência ou estabelecimento comercial. Ao dimensionar o número de extintores e o agente extintor necessário para essa proteção são levados em conta vários fatores, como o peso do equipamento, preço, a distância entre os extintores, a área do local, entre outros. Um fator importante é analisar zonas de risco de certa classe de fogo para colocar um extintor que seja o melhor para conter o tipo específico do fogo que pode ser gerado ali.

Para estar realmente seguro e ter o aval do Corpo de Bombeiros, que é o órgão responsável por fiscalizar as instalações de prevenção e combate a incêndio, é necessário ter um bom Projeto de Prevenção e Combate a Incêndio e Pânico.

Este projeto vai contemplar e detalhar todas as medidas necessárias para a adequação do imóvel, abrangendo desde luzes de emergência até a rotas de fuga e as sinalizações. Dessa forma, o usuário da instalação terá a seu alcance todo e qualquer equipamento necessário para a sua proteção e do patrimônio a seu redor.

Validade

É de extrema importância que os extintores estejam lacrados, com a pressão dentro da faixa adequada e dentro da validade. Caso o extintor tenha sido recarregado, observar o prazo de validade da carga, expedido pela empresa de manutenção certificada pelo Sistema Brasileiro de Certificação.

Ficou alguma dúvida? Entre em contato conosco. Estamos à disposição para sanar e esclarecer qualquer questionamento. Quer entender melhor sobre este Projeto de Incêndio? Veja este nosso outro texto respondendo às dúvidas mais comuns sobre o assunto.

By | 2018-04-10T18:11:57+00:00 Março 25th, 2018|Projeto de Incêndio, Regularização|0 Comentários

About the Author:

Mariana Coelho

Deixe seu comentário