Início/Dicas, MEJ/Feedback: como manter amigos e desenvolver pessoas

Feedback: como manter amigos e desenvolver pessoas

Créditos: www.nodiaadia.com.br

Créditos: www.nodiaadia.com.br

No dia-a-dia, damos e recebemos conselhos e críticas a todo momento, o que pode ser visto como uma devolutiva sobre nossas ações – um feedback. Ele é necessário para o crescimento do ser humano e para a saúde das relações interpessoais.

Em uma empresa, essa prática é indispensável para o trabalho em equipe e para desenvolver pessoas! Reflita: “100% dos clientes são pessoas, 100% dos funcionários são pessoas. Se você não entende de pessoas, você não entende de negócios”.

Por isso, não importa se você é um líder ou não, se quiser alcançar bons resultados e manter bons relacionamentosfeedbacks de qualidade para as pessoas ao seu redor. Parece tarefa difícil, não é mesmo? Mas com a prática pode se tornar natural.

 

Via de Mão Dupla

Feedback é uma palavra em inglês cuja tradução mais próxima é retroalimentação. Podemos considerá-lo como uma reorientação para a melhoria.

Mas por que via de mão dupla? Bem, um feedback não é um monólogo, em que apenas o emissor (quem dá o feedback) faz críticas e elogios e o receptor (quem recebe) não tem voz. Ele deve ser um diálogo (com dois interlocutores) e as melhorias precisam ser construídas em conjunto.

Créditos: www.mexxer.pt

Créditos: www.mexxer.pt

 

Faça Valer a Pena!

Já sabemos que o feedback é muito importante, mas será que o que você quer dizer vale a pena? Tenha em mente que um feedback eficaz deve ser positivo (para reforçar um comportamento) ou corretivo (para modificar um comportamento). Aqueles insignificantes, vagos ou ofensivos não valem a pena!

 

A PONTE

O passo-a-passo para um feedback pode ser resumido na ideia da PONTE:

Planejar: organize informações e fatos, prepare o que vai dizer, saiba exemplificar com situações;

Orientar: direcione e estimule a melhoria de desempenho do seu interlocutor;

Negociar: combine mudanças e até mesmo prazos, conversando e lembrando sempre das possibilidades e limitações individuais;

Transformar: tente mudar pessoas e equipes sempre para melhor;

Educar: faça do feedback uma forma de aprendizado.

Créditos: www.dicasdelisboa.com.br

Créditos: www.dicasdelisboa.com.br

 

O que não fazer

  • Monólogo: jamais deixe de ouvir seu interlocutor;
  • Feedback coletivo: elogio pode ser coletivo, mas “não existe feedback coletivo, e sim destruição em massa”. É necessário que ele ocorra individualmente, principalmente quando é corretivo;
  • Esquecer o prazo de validade: quando precisar falar sobre alguma situação pontual, não espere passar muito tempo. Seu receptor precisa lembrar e entender sobre o que você está falando.

Técnicas

  • Behavior+Impact+Outcome: tente citar primeiro o comportamento ou ação observados, depois os impactos e resultados que isso gerou. É importante ainda tentar orientar logo em seguida. Exemplo: “Observei ontem na reunião de apresentação do produto que você estava um pouco inseguro, isso pode ter causado a impressão de que não estávamos bem preparados. O que acha de procurar desenvolver mais sua oratória? Posso te ajudar!”
  • 3 por 1: se possível, procure intercalar três qualidades com um defeito;
  • Sandwich: se não for possível aplicar “3 por 1”, intercale uma qualidade com um defeito;

Pergunta: lembre-se sempre de perguntar a opinião de seu interlocutor sobre o que você está dizendo.

Créditos: www.criadoresdeconteudo.com.br

Créditos: www.criadoresdeconteudo.com.br

 

Saiba receber um Feedback

Todos nós precisamos de feedbacks. Portanto, tão importante quando saber passar é saber receber um feedback. Esteja sempre aberto para ouvir sugestões de melhoria e não se chateie com quem te dá uma orientação corretiva. Lembre-se: não há desenvolvimento sem feedback!

Se interessou pelo assunto? Procure a Emas Júnior! Nossos membros adotam a prática do feedback e isso contribui a cada dia para nosso desenvolvimento e formação de profissionais com potencial realizador.

By | 2017-11-10T16:54:55+00:00 julho 2nd, 2017|Dicas, MEJ|0 Comentários

About the Author:

Deixe seu comentário