//7 ideias de reciclagem para quem deseja economizar

7 ideias de reciclagem para quem deseja economizar

Você já imaginou que boa parte do “lixo” que você joga fora todos os dias poderia lhe ajudar a economizar? Na correria da rotina, muitas pessoas acabam comprando, usando e descartando os materiais de maneira obsoleta, sem ter em mente o impacto que este hábito pode causar não apenas para o meio ambiente mas também para os seus respectivos bolsos. Pensando nisso, a seguir, apresentamos sete ideias para você economizar através da reciclagem de seus resíduos.

1. Caixa de papelão

O papelão é um dos materiais mais versáteis e fáceis de se encontrar nas casas de quase todas as pessoas. Entretanto, ele não é muito valorizado, e é frequentemente descartado sem ter todo o seu potencial de reciclagem explorado.

Por exemplo, uma alternativa para as caixas de papelão é utilizá-las em mudanças, para embalar seus pertences e não ter nenhum problema no transporte deles. Outra opção é usar a criatividade para transformar o papelão em aparatos úteis, como uma divisória de gavetas ou uma estante para livros e decoração.

Neste sentido, existem vários canais no youtube que também ensinam possibilidades para reciclar este material, caso você ainda não tenha encontrado uma maneira ideal de fazê-lo de acordo com suas necessidades.

 

Créditos: www.artesanatoereciclagem.com.br

Créditos: Artesanato e Reciclagem

 

Créditos: www.artesanatoereciclagem.com.br

Créditos: Artesanato e Reciclagem

2. Garrafa PET

Você muito provavelmente já se deparou com a situação do seu filho insistentemente lhe pedindo um brinquedo um tanto quanto caro o qual você, por qualquer motivo que fosse, não pôde efetuar a compra. Aliás, é um cenário recorrente para quaisquer pais de qualquer criança. Ainda assim, existem soluções para isso e uma delas pode partir da reciclagem!

Assim, para unir a família e ainda reaproveitar garrafas PET que iriam para a lixeira, você pode transformá-las em brinquedos completamente práticos, baratos e divertidos! Confira abaixo algumas ideias que podem lhe servir de inspiração:

  • Jogo de damas

As tampinhas podem tomar o papel das peças! Para isso, basta encontrar uma tábua de madeira ou algo do tipo, pintar as demarcações e o jogo está pronto!

Créditos: www.artesanatoereciclagem.com.b

Créditos: Artesanato e Reciclagem

  • Boliche

Com nove garrafas completamente preenchidas, seja com água, areia colorida ou qualquer outro objeto adequado que estiver a seu dispor, você pode obter seus pinos para sua própria pista de boliche caseira. Dessa forma, a partir daí, é só encontrar uma bola e um bom espaço para começar a jogar!

Créditos: http://www.mildicasdemae.com.br

Créditos: Mil Dicas de Mãe

  • Cofrinho

Uma garrafa PET, um simples furo na parte de cima e quatro tampinhas coladas rente à parte debaixo da estrutura, de forma a formar as “patinhas do porquinho”, são suficientes para criar seu próprio cofrinho. Depois, é só decorar da maneira que achar melhor, seja com papel EVA, cartolina, adesivos, etc.

Créditos: www.u-createcrafts.com

Créditos: U-Create Crafts

Independentemente da idade dos seus filhos, todas estas ideias são muito fáceis de se executar. Assim, eles podem ajudar com a confecção e convidar seus amigos para brincar após o resultado final.  Além disso, não deixe de informa-los que cada garrafa PET demora mais de cem anos para se decompor. Dessa forma, além de ajudar na preservação do meio ambiente, você estará contribuindo para a educação ambiental de seu filho, um assunto importantíssimo e cada vez mais recorrente e necessário na sociedade atual.

 

3. Garrafa de vidro

As garrafas de vidro são extremamente usuais no artesanato, se transformando em verdadeiras obras de arte. Mas a reciclagem desses objetos não se limitam apenas aos artistas, e você pode muito bem fazer parte desse processo. 

Uma boa maneira de fazer isso é transformando estas garrafas em luminárias. A partir delas, a ideia é explorar a criatividade para economizar com o gasto de um novo abajur, computando apenas o valor da lâmpada. Veja abaixo alguns exemplos:

 

Créditos: www.artereciclada.com.br

Créditos: Arte Reciclada

4. Palete

Os paletes (ou pallets, termo em inglês, porém muito conhecido no Brasil) são estrados de madeira usados para transportar grandes quantidades de materiais. São muito comuns em sacolões e supermercados. Assim, podem ser facilmente reaproveitados, dando um toque sustentável nas decorações, podendo se transformar em mesas, sofás, balcões e até mesmo camas. Entretanto, para isso é necessário tomar alguns cuidados:Créditos: www.pinterest.com

  • Escolha apenas os mais novos, sem aspecto de mofo ou rachadura.
  • Fuja dos paletes com o carimbo “MB”. Essa sigla significa que foi utilizado brometo de metila para tratar os insetos que poderiam atingir a madeira, um composto que oferece risco à saúde humana.
  • Remova todos os pregos e evite os paletes com cupim.
  • Lixe e passe massa corrida antes de pintar.

 

Além disso, para quem não possui muito espaço em casa e gostaria de ter plantas em sua residência, é possível também criar uma horta vertical com os paletes. Caso interesse, você pode encontrar o passo a passo detalhado por meio desta publicação da Revista Artesanato.

5. Restos orgânicos

Composteira

Composteira efetuada pela EMAS Jr., durante um Programa de Educação Ambiental

Os restos do almoço e do jantar também podem ser reaproveitados. Uma forma clássica de reciclagem de resíduos orgânicos é a compostagem, que transforma estes materiais em adubo. Além disso, a compostagem promove um grande impacto positivo, já que, ao contrário dos aterros sanitários, o processo não gera gás metano, que é altamente nocivo ao meio ambiente – muito mais que o gás carbônico, por exemplo.

À princípio, esta alternativa parece um pouco complicada e muitas pessoas sequer entendem como a compostagem funciona. Resumidamente, o processo se baseia na decomposição da matéria orgânica por seres como bactérias e fungos, o que resulta na produção de um líquido nutritivo chamado de chorume.

Deste modo, para confecciona-la, você necessitará de três caixas modulares, com furos em seus fundos comunicando entre si (com exceção da caixa inferior) e com uma torneira instalada na base. A caixa superior será onde você disporá a matéria orgânica, intercalada à serragem (para evitar umidade e com ela a proliferação de fungos).

Do mesmo modo, na caixa do meio, estarão presentes terra e minhocas, que ao traçar seus caminhos contribuirão para a aeração do ambiente. Com o passar do tempo, os alimentos serão decompostos, produzindo o chorume, que através dos furos e facilitado pelos buracos da terra, chegará até a caixa inferior, de onde poderá ser extraído. Depois, basta diluí-lo em água e utilizá-lo como nutriente para as suas plantas. A terra, que deve ser trocada periodicamente, também pode ser usada como adubo para a vegetação.

Tranquilo, né? Dessa forma, sugerimos que você assista este vídeo bem curtinho. Além dele, existem vários outros links ensinando como fazer uma composteira e qual o melhor tipo de compostagem para o seu perfil. Um exemplo é esta própria publicação da Ecycle.

 

6. Folha de papel

Sabe aquela lista de supermercado que você faz só para não esquecer e depois joga fora? Então, ela pode ter um fim diferente! Mas antes disso, confira se não há nenhum espaço em branco que ainda possa ser utilizado. Afinal, antes de descartar, um papel parcialmente utilizado pode muito bem servir de rascunho!

Caso esteja todo escrito, isto significa que você poderia tomar dois rumos possíveis: o descarte ou a reciclagem. A segunda, além de ser muito melhor para o meio ambiente, é extremamente fácil de se fazer, podendo qualquer pessoa executá-la. Para isso, é necessário:

  1. Picotar os papéis de maneira homogênea e mergulhá-los em uma bacia de água, deixando de molho  por dois dias.
  2. Triturar os pedaços picotados com água em um liquidificador por cinco minutos.
  3. Espalhar a pasta obtida em uma tela com malha de peneira, no formato de uma folha (modelar com uma colher)
  4. Retirar o excesso de água com esponjas. A partir daí, deixar secar sobre a tela por um a dois dias ou seguir com os passos seguintes, aceleradores do processo.
  5. Pressionar a folha contra um pano e retirar o resto de água ainda presente.
  6. Remover a tela e cobrir a folha com outro pano, estando ela entre os dois tecidos.
  7. Deixar secar por um a dois dias.

Ao final do processo, as folhas estarão prontas e terão a aparência conforme a imagem abaixo (as cores dependem de corantes adicionados ou não à mistura):

Créditos: www.artesanato.culturamix.com

Créditos: Cultura Mix

Você pode ter um entendimento maior deste procedimento neste vídeo do Manual do Mundo.

7. Óleo usado

O óleo é um grande problema para os cozinheiros na hora de descartar. Isso porque ele necessita de uma destinação específica e existem pontos de coleta que realizam tal ação. Mas se o objetivo é economizar, tenha em mente que este resíduo pode ser reciclado e se transformar em sabão de barra! A receita é bem simples:

Ingredientes:

  • 3 litros de óleo/gordura usada
  • 2 litros de água
  • 500 ml de soda cáustica (escorpião)
  • 500 ml de álcool

Modo de preparo:

  1. Coloque a soda cáustica em um balde plástico e derrame água quente devagar e com cuidado. Misture até a dissolução.
  2. Depois, acrescente a gordura e mexa constantemente até esta se incorporar à mistura.Créditos: www.pensamentoverde.com.br
  3. Adicione o álcool e continue misture de maneira constante até ficar pastoso.
  4. Despeje a mistura em uma forma de plástico ou caixa de leite.
  5. Espere secar por um dia.
  6. Corte o sabão em barras e tamanhos de sua preferência.

Caso queira se aprofundar mais neste procedimento, você pode acessar esta publicação do Portal Tudo Aqui.

 

Enfim, todas estas ideias são realmente muito efetivas no que tange à economia e sustentabilidade e fazem por completo parte da educação ambiental que tanto se demonstra necessária nos dias atuais. Finalmente, ao adotar alguma delas, além de economizar você com certeza estará deixando sua marca positiva na construção de um mundo socioambientalmente mais palpável.

Possui alguma ideia além das que colocamos nesse texto? Compartilhe-a conosco, deixando seu comentário logo abaixo. E caso tenha alguma dúvida, não deixe de entrar em contato ! Estamos abertos a lhe ajudar da melhor forma que for possível!

By | 2018-06-06T11:51:36+00:00 4 de junho, 2017|Dicas|0 Comentários

About the Author:

Maria Teresa Menezes

Deixe seu comentário